3.9.07

"Se você pensa que nóis fumo embora
Nóis enganemo vocêis
Fingimu qui fumo e vortemo
Ói nóis aqui traveiz"

(ou, para quem curte coisas mais pesadas... como eu!!!)

back in black I hit the sack
I been too long I'm glad to be back

Uau, o que eu pensei que fosse ser uma parada de umas duas semanas (depois que perdi um texto que fiquei uma tarde inteira pesquisando) acabou durando 'um pouco' mais (oito meses e meio, para ser exato)... perder o hábito é fogo. Mas nunca é tarde para recomeçar a bloguear. Imagino que perdi todos meus cinco leitores, vou trabalhar para recuperá-los da maneira que deve ser feita: umas três postagens na semana, resenhas, notícias, enfim, o bom e velho trabalho. Falei demais, vamos começar a recuperar o tempo perdido:

Operação Medo
Já conhecia esse filme há praticamente uma década, mas ele estava bem longe de ser um de meus favoritos deste diretor que eu curto tanto. Havia visto em VHS, na fita da Sinister Cinema que meu amigo Coffin Souza me emprestou. Depois vi no DVD da VCI. Ambos derivados das 'prints' em 16mm utilizadas para exibições na TV, com cores puxando pro amarelo, e uma dublagem em inglês que deixava todos os atores soando como o Pato Donald. Não dá prá levar a sério uma coisa dessas... sobrava uma personagem genial (a menina fantasma que está se vingando da 'villa'), uma ou outra cena legal e seja isso. Ver o DVD da 'Mario Bava Collection' para 'Operazione Paura' foi como ver esse filme pela primeira vez, ou FINALMENTE entender por que tantas pessoas inteligentes (não por acaso quem havia visto no cinema) achava esta uma das obras-primas de Bava pai. É uma literal jornada ao inferno.


E, para minha surpresa, é o filme que Tim Burton usou como inspiração para sua obra-prima, "A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça". Senão vejamos: uma vila amaldiçoada por um segredo do passado, o confronto da ciência contra a superstição, a paixão do investigador com uma bruxa, o 'esqueleto no armário' da vila atacando a todos, a descoberta por parte do investigador que sua ciência não vai lhe valer... tudo ainda mais admirável sob as circunstâncias que foi feito, com a empresa que o produzia falindo e os atores topando trabalhar de graça por adorarem Mario Bava. Ver o filme nas matizes corretas o engrandece: percebe-se o EXCEPCIONAL trabalho de cores, a atmosfera de desgraça... os diálogos em italiano também deixam o filme bem melhor: tudo parece mais sério e circunspecto. Um filme que deve ser visto por todos os fãs de cinema de horror que levarem o gênero a sério, em resumo.
TODAS AS CORES

Ah, já que falamos em Mario Bava, Tim Lucas, seu biógrafo, está, NESTE MOMENTO, empacotando sua mamutesca biografia do 'hômi'. 30 anos de pesquisa, quase 1200 páginas, 'texto que é equivalente a 10 livros', como garganteia orgulhosamente seu autor. Pelo que percebo, a não ser que algo excepcional aconteça, esse é o LIVRO DO ANO para os apreciadores de cinema fantástico, isso se não for o da década. Mal posso esperar para ler...

KEANU BARATKA NITKO
Uma notícia para me irritar: definido o ator principal para a refilmagem de 'O Dia que a Terra Parou'. É Keanu Reeves. A julgar por sua gama de expressões faciais ele podia fazer o robô... ou o papel que foi de Patricia Neal. O horror, o horror...

LEE MARVIN

Dia 29 de agosto fizeram 20 anos que o capitão Lee Marvin foi bater continência ao Ser Supremo. Para 'comemorar' essa data organizou-se um 'blog-a-thon', um 'evento virtual' aonde vários blogs e sites 'marcam a data'. Se é verdade o que as religiões orientais dizem, que aqueles que são lembrados continuam vivos em nossa memória, Lee Marvin está mais vivo do que nunca, nos filmes que atuou muito bem e em nossas lembranças. E, parafraseando o que os argentinos dizem de Carlos Gardel, representa cada vez melhor.

Bom, é isso. Com esse post encerro as férias forçadas deste blog, e o declaro ativo de novo. Longa vida ao Olhar Elétrico!!!!


Comments:
Não sei se sou um dos 5 leitores, mas pretendo visitar e comentar por aqui sempre... Um bom retorno!
 
Dá-lhe Thomaz! Escreva, baby, escreva (sempre)!
 
Seu retorno ´uma grande noticia.

Pow, mesmo no DVD da VCI a conexão com o filme do Burton era obvia. Bom saber que o filme melhora no DVD novo, gosto mais do que você, mas também nunca foi dos meus favoritos do Bava.
 
JÁ NÃO ERA SEM TEMPO!
E eu sou um dos cinco que passavam aqui uma vez por semana, na tentativa de ver o blog ressuscitar. Que bom que isso aconteceu!

E viva Bava! Kill Baby Kill é fodão, mas ainda prefiro Black Sabbath.
 
Pronto, já recuperou todos os cinco!!! - rsrs - Bom, penso como o ZP, ou seja, meu preferido é 'Black Sabbath', mas vi o 'Kill Bill' nas condições precárias a q. vc. se refere (não foi no cinema!) e sp. o considerei um filmaço!!! Tipo de filme q. aprecio rever, tem várias cenas antológicas! Burton sabe das coisas! Bom retorno!!!
 
Que bom ter vc de volta menino. A blogosfera inteligente agradece e muito. E esse Post com esse grande filme do Mestre Bava é revigorante. Até mais.
 
Pronto... são 7 agora hehehe.

Belo retorno, Thomaz!
 
Oito é o número da sorte.

Welcome back !!!
 
Eu diria que 9 é um número que combina mais com o Bava, já que é o número da demônio. hehehe

Ae, Thomaz! Até que enfim, hein!

O título nacional é mesmo OPERAÇÃO MEDO? Não é MATA, BEBÊ, MATA? hehehe

Ah, e bem que o livro do Bava podia estar em alguma promoção nos próximos meses, hein...
 
Operação Medo é o titulo italiano, en~tao não é estranho ve-lo usado por aqui.

Este livro vai provavelmente custar uma nota.
 
Gente, obrigado pelo incentivo, é ótimo notar que não fui o único a sentir falta do blog;-)))Filipe, eu achava que KBK era UMA das influências de Sleepy Hollow... era difícil entender a dublagem em inglês, logo haviam algumas 'nuances' que eu havia perdido. Com o filme em sua forma original pude perceber vários detalhes que haviam me escapado. Airto, KBK passou aqui com o brilhante título de 'Mata, baby, Mata'... o título da minha nota (?mini matéria?resenha?) era apenas a tradução do título italiano. O VHS do César tinha até um mini cartaz brasileiro dos anos 60, quando aquele bicho do mato passar por Porto Alegre de novo vou tentar conseguir e escanear o 'minibuste' (como os italianos chamam esses cartazes pequenos). Filipe (de novo), quando eu paguei o livro (em 1999)ele me custou 120 dólares (que eu parcelei em três vezes), agora que está pronto mr. Lucas está cobrando simpáticos 260, mais 30 de postagem. Que bom que eu comprei na baixa;-)))
 
nice to have you back, Topo-mazzo!

Yes I'm let loose from the noose,
That's kept me hangin' about
I been livin like a star 'cause it's gettin' me high,
Forget the hearse, 'cause I never die
I got nine lives, cat's eyes
abusing every one of them and running wild
 
Alguém que eu não enganei...

Electric eye, in the sky
Feel my stare, always there
Theres nothing you can do about it
Develop and expose
I feed upon your every thought
And so my power grows
 
E foi um ótimo retorno, pelo visto! Ainda bem que no blogspot, assim dá pra assinar o rss feed :D
[ ]'s!
 
Sempre achei OPERAZIONE PAURA uma obra-prima, mesmo quando vi numa copia tosca.
 
O filme do Burton é 50% Kill baby Kill, 25% a versão animada da Disney e 25% Scooby-Doo. Essa última parte é que enfraquece.
 
Opa, olha quem voltou a postar... já passamos de 10 leitores hehehe

abraço,
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?