17.9.07

Bem-vindo aos 90

Será sempre uma tendência deste blog comentar falecimentos de ídolos e pessoas admiradas. Por isso, sempre é bom comemorar aniversários e celebrar os vivos também. Por isso me alegrei quando li no blog de Tim Lucas (http://www.videowatchdog.blogspot.com) que Ib Melchior está fazendo 90 anos. Quem? O roteirista e contista responsável pelo roteiro um dos melhores filmes de ficção científica de todos os tempos (O Planeta dos Vampiros), filme que fica cada vez mais moderno à medida que o tempo passa, com seu tom cínico e violento, sendo uma das duas maiores influências sobre 'Alien' (a outra sendo 'It - Terror from Beyound Space', de 1958).

e também por um dos piores (e também, ao mesmo tempo, um dos mais divertidos), 'Reptilicus', um filme tão 'bom' que acabou rendendo uma CPI no congresso da Dinamarca (para explicar porque o exército fez, sem cobrar nada, manobras para serem rodadas e utilizadas na produção pelo cineasta e picareta Sidney Pink).

Aos interessados, a homepage pessoal dele fica aqui - http://ibmelchior.com/main.html.

(ainda preciso descobrir como se arma um link direto...)


E O TEXTO É...

Já que nenhum dos meus cinco leitores descobriu de onde eu tirei aquela bela poesia japonesa da semana passada, vou entregar o jogo: ela vem do livro 'Kwaidan', do irlandês de origem grega Lacafio Hearn (1850-1904). O conto se chama, não por acaso, 'Oshidori', que vem a ser uma raça de patos selvagens (anser fabalis, ou pato mandarim).

O cara devia ser uma figura: nascido na Grécia, criado em Dublin, se mudou primeiro para os Estados Unidos, aonde escreveu livros GENIAIS sobre a Nova Orleans dos creoles. Depois se mudou para o Japão, como correspondente de um jornal, gostou tanto que se fixou lá, se naturalizou (adotando o nome de Koizumi Yakumo) e escreveu este brilhante livro sobre o folclore sobrenatural da ilha. Um pouco mais de sessenta anos após sua morte esta obra foi adaptada de forma magistral para as telas por Masaki Kobayashi, como 'Kwaidan', disponível em DVD no Brasil pelo selo favorito do Capitão Gancho, a Continental. Não há motivo nenhum para quem se disser fã de horror não ver este filme genial, um dos melhores já feitos no gênero, duas horas e quarenta de atmosfera pura. Alugue, compre, copie , mas VEJA.



Aos interessados, o livro é dificílimo de ser comprado, mas fácil de ser obtido. Como? É só ir no Projeto Guttenberg (http://www.gutenberg.org/etext/1210) e baixar, daí escolher se quer ler no computador mesmo ou imprimir. Altamente recomendado. Como o texto está em domínio público, fica a sugestão para alguma editora brasileira lançá-lo em nosso pobre país.

Comments:
O negócio agora é ir atrás da versão de "Kwaidan" lançada ano passado pela Eureka. A versão da Criterion (que foi pirateada pela Continental) é a reduzida. A completa nunca havia sido exibida no ocidente. Além de vários minutos a mais, o final da primeira história é completamente diferente !!!
 
É para isso que serve o décimo terceiro, não?
 
E pior que vi Kwaidan há pouco tempo... e é maravilhoso mesmo. Obrigatório. Agora quanto a essa versão completa, nem sabia da existencia...
 
"É para isso que serve o décimo terceiro, não?"

é pra isso que serve a inveja! :(
 
Ali no poster do Reptilicus (só isso já vale):
"A terrifying TAIL of terror".
Talvez seja eu, que bóio a respeito de qualquer coisa do filme, e é possível que o bicho tenha uma cauda lazer ou um cu que serve de portal pro inferno. Caso contrário, o erro de inglês já demonstra bem o quilate da produção.
 
"laser", corrijo. Pelo jeito não é só o Reptilicus que erra na escrita. "Cauda lazer" só se fosse a Adele Fátima, há 30 anos, vestida de lagarto.
 
desculpa pelo termo, mas que gente burra.

TAIL significa cauda (rabo) que é a origem do reptilicus (um rabo. Essa palavra é pronunciada do mesmo modo que TALE que significa conto ou história. Eles quiseram fazer apenas um trocadilho...

por favor, antes de criticarem, façam uma pesquisa.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?