15.8.06


MAIS CASTELOS DE SANGUE


Um filme interessantíssimo esconde-se atrás do título genérico "Blood Castle", utilizado várias vezes (como em 'Danse Macabre', de Antonio Margheritti, lançada em DVD como 'Castle of Blood', ou na versão para TV de 'Il Frusta i il Cuorpo', de Mario Bava, ou ainda no filme de Jorge Grau sobre a Condessa Bathory, lançado nos cinemas americanos como 'Legend of the Blood Castle)... trata-se de "IL CASTELLO DALLE PORTE DI FUOCO" (ou "Ivanna", se você for olhar em sua ficha espanhola), co-produção franco-ítalo-espanhola rodada pelo diretor espanhol José Luis Merino em 1972. Quando começou eu já ia desligar o aparelho, pois eu já tinha visto esse filme antes, como "Scream of the Demon Lover"... uma olhada mais atenta faz reparar que a versão da Sinister Cinema com esse título dura 75 minutos (74:45, para ser exato, fui ver na fita), enquanto essa outra, sob a alcunho "Blood Castle", dura 98... ou seja, sem nenhum aviso, restauraram-se quase 25 minutos de metragem. Além de mais nudez e sangue, apareceram também algumas cenas que transformam o que era uma boa duma zorra em algo que faz bem mais sentido. Como eu não tinha muitas informações sobre o original (que me foi presenteado pelo Coffin Souza, quando ele se mudou para o Nordeste), imaginava, pela temática e pelas 'características' (passado num castelo, cenas com candelabros, laboratórios cheios de coisas burbulhando), que ele devia ser da 'Golden Age' do horror italiano (1959-66, iniciada em 'I Vampiri' da dupla Fredda-Bava)... engano, é do início dos anos 70, em plena 'silver age' (iniciada 'informalmente' por Mario Bava em 'Hatchet for Honeymoon', em 1967). O elenco e a maneira de dirigir é mais espanhola que italiana (a todo momento se espera que Paul Naschy ou um dos mortos cegos dê as caras), mas foi rodado na Itália. Também 'denunciam' sua época a nudez frequente das atrizes e a boa dose de violência, típicos das produções pós-A Laranja Mecânica. Um filme a ser descoberto... e a ser lançado decentemente, pois o DVD da Retromedia (origem do 'rip' que eu baixei), apesar de seu imponente frame em widescreen (ao contrário das versões em 'full screen' de 'Scream of the Demon Lover', retiradas de cópias de 16mm) foi masterizado de uma fita em VHS lançada na Inglaterra há umas duas décadas. Alguma produtora maior se encarrega de proceder um lançamento decente?

ADDIO


Dedico meu mini artigo de hoje a uma de minhas melhores amigas, dona Babou Babulina, que deixou nossa dimensão neste sábado... quem não tem animais de estimação não faz idéia de como a gente se apega neles... para um casal sem filhos como eu e a Luciane, ela ocupava mais ou menos essa 'posição' na casa, com as devidas 'correções de rota' (sim, nós sabemos a diferença entre um gato e um ser humano)... em seus três anos nesse plano ela nos trouxe muitas alegrias e nos deu muito amor, retribuído por nós. Para os que ficam, sobram a saudade e as memórias.


Comments:
Oi THOMAZ, que pena essa notícia da partida da Babou, ela era uma fofura, super amorosa e introspectiva como todos os felinos. A Lú deve estar muito triste. Mas a vida continua e a gente tem que superar e seguir em frente. Hoje confirmei com o Davi minha ida para Porto Alegre durante o Festival de Cinema Fantástico, aguarde boas novas.Essa questão da duração dos filmes e os cortes que eram feitos pelos distribuidores norte-americanos como a AIP são um horror, eu vi esses dias o DVD do Lizard in a Woman's Skin que tem uma imagem ótima mas várias partes ótimas cortadas, a distribuição, claro, é da AIP. Eles cortaram outros filme tb e a Sinister Cinema tem muitas dessas edições podadas. Sempre é bom redescobrir um filme, um prazer que só os cinéfilos mais passionais conseguem entender mesmo...
 
Boa imopressçao desse blogue, assim a primeira vista.

Porém não posso comentar sobre o filme =/
Não o vi e sequer tinha conhecimento sobre ele!
 
Marcelo, você conheceu a 'figura', sabe que nem eu nem a Luciane estamos muito bem... segue o baile. Se o time do Aguilar fizer seu serviço essa noite pelo menos terei um motivo de alegria.

As fitas da Sinister eram a diferença entre ver um filme, mesmo com cortes, e não ver. Por sorte com o DVD (que surgiu 15 anos depois da Sinister começar a resgatar essas fitas, que provavelmente teriam desaparecido ou serem esquecidas sem esse trabalho) as produtoras foram atrás das versões originais.

Pips, valeu comentário!!!
 
Fiquei com dó da gatinha...
Nem quero imaginar se acontecer algo com Nenêm Anti-Social, meu melhor amigo felino.
 
Morreu bem novinha. Uma pena. Meu xodó é a Julie, a yorkshire que nos deixa viver junto dela, já que ela se acha a dona do apartamento.
 
Pô, Thomaz, que notícia triste...
 
Meu gato, um persa chamado Molho, caiu do meu apartamento - 5º andar - no princípio do ano. Era gente fina o peludo. Solidariedade na sua dor.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?