9.6.06

A NOVA PROFECIA

A refilmagem de ‘A Profecia’ despertava curiosidade desde que foi anunciada. Principalmente para aqueles da minha geração, que tiveram a sua infância assombrada pelas imagens do filme original.

A maior virtude do filme é também sua maior grande deficiência: fidelidade total com o original. Trata-se de uma refilmagem ao estilo ‘Psicose’, ou seja, mesmos diálogos do original, cenas iguais. Se tanto faz-se referências ao 11 de setembro e ao maremoto na Ásia como sendo sinais do apocalipse... não é uma desecração do filme original (como ‘A Casa Amaldiçoada’ é para ‘Desafio do Além’), vai funcionar com as pessoas que não viram o filme dos anos 70. É difícil saber se os susto funcionam para quem viu o filme sem ter visto o original, pois eu já sabia exatamente o que ia acontecer, sempre, logo isso estragou o elemento surpresa para mim.

Quanto ao elenco... por mais que hajam vários acertos entre os coadjuvantes (Mia Farrow, assustadora, e Giovanni Lombardo Radice, com sua cara de maluco, dos filmes de Michele Soavi), os dois protagonistas são de lascar. Liev Schrieber (deve ser assim que se escreve, estou com preguiça de pesquisar) é um zero à esquerda, ainda mais se o compararmos com Gregory Peck do filme original. Julia Stiles (infelizmente vestida o tempo todo) aceitou o papel que foi recusado por várias estrelinhas holliwoodianas, e é outro zero à esquerda. Essa é a Hollywood de hoje protagonistas que são um pouco mais que adolescentes, e não tem estofo para segurar um filme desses.

OS NOVOS EXORCISTAS

Graças ao milagre da internet consegui a versão ‘alternativa/original’ de ‘O Exorcista IV’, a dirigida por Paul Schrader. A história é conhecida: Paul Schrader dirigiu o filme, exibiu-o para o estúdio, e este não gostou e convocou Renny Harlin para fazer outro filme totalmente diferente. Claro que é melhor que a ‘canônica’, difícil não ser, mas muita coisa que estava errada lá já estava errada aqui. O roteiro, que se fixa no padre Merrin (não em Pazuzu, como na versão lançada) continua a ter mais buracos que um queijo suíço. Em resumo, é assistível, dá pra ir até o fim, mas está longe de ser grande coisa.


Comments:
Hahaha. Pô Thomaz, faltou dizer se você gostou do remake de A PROFECIA ou não. Eu, sinceramente, esperava uma bomba daquelas (ainda mais com todas as críticas), mas me surpreendi. Como adoro ver filmes mais de uma vez, não tenho problema algum de ver a mesma história filmada do mesmo jeito e com muita competência, ao contrário de alguns que andam reclamando justamente da "extrema fidelidade" do remake. Quanto ao elenco, odiei Julia Stiles e também o piá que faz Damien, mas gostei muito do Liev Schreiber. Ele passa sentimentos que o Gregory Peck não passava no original (e alguns críticos reclamaram justo por isso, disseram que ele está sempre chorando, o filme todo. hehehe); o maior problema é que o cara não está interpretando "Robert Thorn", mas sim Gregory Peck, e aí ficou meio forçado mesmo.
 
THOMAZ é sempre bom ler um Post seu mesmo sem uma opinião mais aprofundada da nova PROFECIA que eu particularmente gostei muito. Fui ver na primeira sessão, das 13h no dia 6 e na fila tinham figuras muito "pitorescas" Como um todo o remake tem seus grandes momentos como a morte do Padre, a queda da mãe, a decaptação do fotógrafo isso sem falar na fotografia excelente e nas locações super bem aproveitadas. O original sempre é o original, claro, mas essa releitura no contexto político dos EUA de hoje fica bem mais assustador. Essa versão do EXORCISTA IV eu ouvi falar de uma espécie de Director's Cut mas acho que não é a mesma coisa e dizem que vai ter outra sequ~encia ainda...
 
Felipe, fica dificil avaliar um filme desses. Uma otima historia, varias cenas legais... mas tudo IGUAL ao primeiro filme. Concordo com voce que nao e um fiasco (como as refilmagens de Psicose, A Casa Amaldicoada e Carnival of Souls), mas se e para ver o mesmo filme mais de uma vez, acho melhor ficar com o original. Em resumo, achei o filme desnecessario, o original nao era primitivo tecnicamente, nem tinham efeitos que nao puderam ser feitos que justificassem a refilmagem. E... democracia e uma coisa linda, eu odiei Liev Scrieber (uma interpretacao monotomica, ele fica com a mesma cara de bunda o filme inteiro) e vi algumas qualidade no menino. Eu adoraria ver o ator que fez o menino que faz o capeta na versao original fazendo uma ponta, seja como padre, seja como protagonista...
Marcelo, eu vi o filme no dia 7, meus pais foram me visitar no dia 6, achei que pegava mal dar um cano neles para ver o filme... e pode ter certeza, se eles tiveram a coragem de seguir a serie O Exorcista depois do fiasco que foi o dois, mais um fiasco que foi essa parte 4 nao vai impedi-los.
PS esse post foi batido na casa dos meus pais, em Livramento, num notebook que eu nao aprendi a usar os acentos.
 
Thomazzo, o menino que fez o capeta no original aparece numa ponta, como um dos repórteres que cercam Thorn quando ele chega na embaixada, após o suicídio da babá. Só não sei qual deles, mas ele está lá!
 
Valeu pela informacao, nao reconheci o cabra da peste... se o filme tivesse sido feito alguns anos atras teriamos Gregory Peck como um dos padres velhinhos, pode ter certeza.
 
Q. bom achar um texto novo seu, ainda q. meio preguiçoso - hehehehe-. Cara, eu estou repensando seriamente esse lance de blog, é legal, mas oncsome um tempo inacreditável!!
 
Já li diversas opiniões sobre este filme e a minha curiosidade cresce, principalmente por ninguém falar muito bem dele. Eu gosto do tema e do género por isso é só ter um tempinho e vou ver. Depois logo direi o que achei.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?