8.3.06

DEMÔNIOS RESTAURADOS


Um dos mais importantes filmes do século passado foi restaurado para uma versão que tudo indica será a definitiva, e tudo indica que esse trabalho tão importante permanecerá inédito em video e DVD por um boooom tempo...

Estou falando, é claro, de Os Demônios, obra-prima de Ken Russel, um dos filmes definitivos sobre inquisição, poder e relação da igreja com o estado. O contrário de nossos blockbusters, filmes feitos para agradar a todos e dar mensagem positiva. Um dos filmes mais poderosos e controversos já criados.

Resumindo a história do filme, acontece o seguinte. Um padre opçõe-se à destruição de um muro que defende a sua cidade. Para que isso seja possível, a igreja, em conluio com o rei, manda um inquisidor para a cidade, para estudar o que está ocorrendo com uma freira que diz estar tendo visões. É claro que se chega à conclusão que estão havendo possessões demoníacas na cidade, e que o responsável é o padre que se opõe ao poder central da igreja...

Para explicar os percalços dessa restauração, é interessante um pouco de história. A versão original, tal como foi criada por Russel, foi discutida quase cena a com o censor britânico da época, que fez pequenos cortes no resto do filme mas exigiu apenas que uma cena fosse cortada integralmente, o estupro de cristo. Nessa cena, que se passava em meio à orgia para purificar a alma das freiras, elas deixavam um crucifixo no chão e, digamos, faziam atos lascivos com ele. A versão original britânica do filme tinha, então, 111 minutos.

O filme foi lançado em duas versões nos Estados Unidos. Uma, na época de lançamento, x-rated, com três minutos de cortes adicionais em relação à versão britânica, retirando todas as cenas em que apareciam pelos pubianos. Tinha, então, 108 minutos. Alguns anos depois, uma versão R-Rated substituiu a outra em circulação, cortando mais alguns minutos. Essa é a versão disponível em vídeo nos EUA e em quase todo o mundo. Além de atorar o frame original de panavision (2.35 por 1) para fullscreen, essa versão, única disponível para o consumidor normal, tem 103 minutos.

Por anos só tivemos essa opção... até que, no início dos anos 90, em uma sessão chamada Forbidden Weekend, a BBC exibiu a versão original do filme, a mesma que passou nos cinemas britânicos. Corrigindo as idissioncrasias do sistema PAL, essa tinha 111 minutos. Esperou-se a restauração em video, mas essa não ocorreu. Mesmo na Inglaterra a versão disponível continuou sendo a abortiva versão americana R-Rated. A Warner não quis comprar a briga com a censura, nem com sua política de não lançar material pornográfico (por isso que continuamos sem uma versão em DVD de Os Deuses Malditos, de Visconti), nem burlar essa lei, como eles fizerma com Performance de David Cammel (lançado em video completo, mas com indicações como se fosse a versão cortada).

Tudo acabou? Não. Em 2005, a mesma BBC exibe a RESTAURAÇÃO. Bancada pelo jornalista Mark Kermode, o mesmo responsável por serviço similar em O Exorcista. Após anos fuçando nos arquivos da Warner britânica, ele descobriu a versão original, a que Ken Russel exibiu para James Treveillan, censor britânico (que por sinal se demitiu após liberar Os Demônios para a Inglaterra). Produziu o sensacional documentário Hell on Earth, sobre a dança das versões alternativas de Os Demônios (de onde eu tirei os dados que compõe essa matéria) e a localização desta versão inédita, o que surpreendeu até Ken Russel, que dava o filme que ele projetou como perdido. A versão exibida na BBC tem inacreditáveis 114 minutos.

Lançamento em grande escala? Nem pensar. A versão longa foi exibida na BBC, em alguns festivais na Inglaterra, e nada mais. O filme continua inédito em DVD, disponível para o público comum só em VHS, num transfer que está fazendo 20 anos. com nada discretos 11 minutos cortados. Mas, para quem se interessar, os sites de download tem essa versão longa do filme, inclusive com o documentário. Normalmente não sou muito a favor de baixar filmes(como se dizia nos lupamares do interior, quem trabalha tem que receber), mas em casos especiais como essa não tem alternativa. Prometo que assim que sair o DVD com a restauração em compro o mesmo. Todos os canais normais já foram tentados, abaixo-assinados, pedidos, e-mails com desaforos e elogios... vamos ver se pelos canais anormais conseguimos alguma coisa.


Comments:
Thomaz, confesso que dele só vi Tommy e Viagens Alucinantes e não gostei de nenhum (o Aguilar me disse que quem gosta de Viagens Alucinantes geralmente é quem viu no cinema há bons vinte e poucos anos hehe). Tenho curiosidade de ver esse aí.
 
ZP, o filme quente do cara é esse, é esse que faz valer tudo de ruim que ele fez depois. Isso que eu curto muito também Loucos de Amor e Mahler(quando, no final dos anos 60, ele já comparava os grandes compositores clássicos com os popstars, uma de suas grandes sacadas). Tommy eu só fui gostar quando vi em DVD, com som armado de uma maneira que se ouça o baixo do John Entwistle e a bateria do Keith Moon (quando vi em vídeo, com som ruim, achei bem chatinho).
 
Thomaz, vc. vem ou não vem a sampa? Será q. nesse esquema das passagens baratas da gol, não rola POA-Sampa?? Se vier e já tiver baixado a versão integral de "Os Demônios", pode trazer. Sobre Russel, eu gosto de vários outros, é o cineasta q. me põe em contradição com minhas teorias sobre cinema, pois o cara adora um cinema estiloso, cheio de efeitos, cor e excessos, mas enfim, adoro "A Prostituta", gosto muito daquele filme com Anthony Perkins e a maravilhosa Katheleen Turner, gosto de Salomé, e claro, de todos esses q. vc. citou.
 
Eu assisti "Viagens Alucinantes" há vinte anos no videocassete e fiquei fã do Russel na hora. Recentemente consegui comprar o filme em DVD. Parece que uma edição cheia de extras tá pintando por aí até o ano que vem. Outro filme delicioso do Russel é "A Maldição do Altar Escarlate" que eu descolei no Mercado Livre a preço de banana, levando em conta que é um dvd importado. Sou louco para conhecer "Gothic", "Mahler", "Listomania", entre outros.
 
Eu tenho 'Gothic' em vhs, caso interesse, aliás, foi o Thomas q. me descolou, comecei a ver, mas não terminei, estava na carreira dos últimos vídeos e ficou prá depois, dos 15/20 minutos q. vi, é bem irregular, mas confesso q. alguns planos me influeciaram no projeto q. estava envolvido.
 
Oi THOMAZ. Nem me fale em Ken Russel. Eu adoro os filmes dele. Muitos eu vi no cinema e os que mais gostei na tela grande foram: TOMMY, OS DEMÔNIOS e a versão SEM CORTES de CRIMES DE PAIXÃO que é maravilhoso e nunca foi lançado sem cortes depois em VHS. OS DEMÔNIOS eu vi no Baltimore, em Porto Alegre e fiquei fascinado com toda a quela subversiva visão do gênero feminino no cinema em imagens inédutas para mim de um horror anti-clerical maravilhoso. Claro que eu vi quando o filme foi liberado pela Censura. Grande texto Thomaz, parabéns.
 
já que voce citou o WHO, tá sabendo que eles tocam no Brasil, provavelmente no segundo semestre?
 
A formação do "The Who" ainda é a mesma? Tem Peter 'pedófilo'? - hehehe
 
Quanta coisa para responder... vamos aos comentários?

Aguilar, eu PRETENDO ir a SP ainda no primeiro semestre, de preferência numa sessão do Comodoro... quem sabe a de maio? Tu vai saber antes, até por eu contar com o teu sofá para economizar dinheiro em hotel;-)))

Caração, 'Mahler' e 'Lizstomania' são do KCT. Acredita que eu vi os dois em tela grande? Viva o cineclube...

Carrard, minha mãe viu 'Os Demônios' em Rivera, no Uruguai, grávida de mim, e jura que esse filme é 'culpado' por eu curtir o gênero. Infelizmente só vi o mesmo, depois de sair do útero dela, em vídeo.

André, pessoalmente acho que o The Who acabou em 1978, quando Keith Moon embarcou dessa prá melhor. Quando 'The Ox' foi visitar seu amigo, então... os caras tem tantas músicas legais que provavelmente dariam um belo show, de uma maneira ou de outra, mas na turnê que saiu em DVD recentemente, depois do passamento de John Entwistle, tá tudo meio brochado mesmo... nessas horas a gente tem que respeitar Led Zeppelin e Beatles, que souberam a hora de acabar e não tiveram decadência.

Aguilar, seu safado, o véinho tava fazendo uma pesquisa sobre pedofilia, tinha até pedido permissão para as autoridades para fazer isso. Ele pode ter cometido vários crimes (como gravar discos ruins e ter tocado sem tesão em muitos shows), mas esse crime ele não cometeu. Quanto à sua outra pergunta, a banda vem com os dois sobreviventes, o filho do Ringo Starr e alguns músicos convidados.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?