26.11.05

DOIS FILMES, UM TÍTULO E UM CACHORRO TOMANDO BANHO
MARCAS DA VIOLÊNCIA

Semana canalha essa... só consegui ir ver 'Marcas da Violência' na sexta-feira, nos dias 'anteriores' estava sempre morto ao sair do trabalho. Menos mal que consegui. Puta filme, impressionante como David Cronenberg consegue tratar o roteiro de um filme de aventura em um drama. Com mãos menos habilidosas e sensíveis (digamos, um Tony Scott), teríamos um projeto para ser filmado por Steven Segal ou Sylvester Stallone, mas Cronenberg consegue transformar personagens esquemáticos em PESSOAS, com sentimentos. Belíssimos desempenhos de todo o elenco... Viggo Mortensen, muito bem... que coisa charmosa Maria Bello... que belíssimas cenas de sexo... como estão todos contidos e bem dirigidos... como é bom ver William Hurt roubando um filme, ele tinha sumido, esse é o melhor papel dele desde... quando mesmo? O ZP, acertadamente, diz que não é o primeiro filme 'mainstream' de Cronenberg, ele lembra de 'Zona MOrta'... e eu acrescento 'M Butterfly'.
Li várias comparações desse filme com 'Sobre Meninos e Lobos', de Clint Eastwood. Todas injustas. Não tem comparação, Cronenberg dirige seus atores muito melhor, aqui não tem nada do clima histérico e do over-acting que campeeou no super valorizado filme de Eastwood. A cena final de 'Uma História...', silenciosa, é uma das mais impressionantes do ano, não por grandes movimentos de câmera, e sim por sua simplicidade. E, mensagem por mensagem, pelo menos esse filme não se esconde por trás do politicamente correto para passar sua mensagem. Ponto prá Cronenverg.

PODEROSO JOE

Não vi na época do lançamento por achar que ia ser uma besteira. Mas, com a proximidade da estréia de King Kong, aconteceu de umas resenhas caírem na minha mão... elogiosas, surpresas, vindas de caras chatíssimos que odeiam refilmagens. Como estava na prateleira de descontos da locadora, não custava dar uma olhada... uau, o diretor é Ron Underwood, do sensacional 'Ataque dos Vermes Malditos'... e a mulher... É A CHARLIZE!!!!!! Não conhecia ela na época. Ela tá linda, e eu me arrisco a dizer que essa é a melhor refilmagem de filme fantástico dos últimos tempos. Respeitoso com o original, tremendamente de acordo com sua proposta (é um filme infanto-juvenil da Disney, logo não esperem, digamos, a senhora Theron bem à vontade), super bem dirigido (terno quando tem que ser, ríspido quando a situação pede)... e sensacional recriação de várias cenas do filme dos anos 40 ('O Mostro do Mundo Perdido', que eu tenho gravado da TNT, colorizado - tenho que tirar a cor para ver). Em resumo, ótimo programa para quem tem que ver alguma coisa com as crianças.
TIME COMPLICADO
Como não é segredo, sou torcedor do time tricolor aqui de Porto Alegre. Nada é fácil para a gente... mas não precisava ser esse SOFRIMENTO que foi hoje de tarde para conquistarmos mais um título inédito, nosso sétimo título nacional. Dois pênaltis (roubados) perdidos pelo adversário, quatro expulsos, gol da vitória depois de um belo dum forrobodó, com o jogo estando doze jogadores do outro time (os onze mais o juiz) contra sete... pelo menos sei que não morro do coração tão cedo. (desculpa falar de futebol num blog cinéfilo, mas eu não resisti...)
MASTERS OF HORROR
Estou com os episódios 3 e 4 para ver, provavelmente amanhã de manhã... 'graças' ao meu irmão ter descoberto como se desliga o bit torrent para poder ficar no messesnger, meus downloads andam a passo de tartaruga. Espero comentar os episódios amanhã mesmo.
FOTO BIZARRA
Para dar um fim legal à minha primeira postagem em quase uma semana, uma foto do Salsixo, cachorro que mora na casa dos meus pais, fazendo hidromassagem. Ele está com aquela doença comum em sua raça, que enfraquece as patas traseiras...

Comments:
Ótimo post!!! Coloca mais luz sobre o último de Cronenberg, e a comparação com o filme de Clint é pertinente, nada como o tempo e novas referências p/ redimensionar um filme, se bem q. no meu caso, isso já estava claro qdo vi "Sobre Meninos e Lobos" pela 1.ª vez.

E esse filme do Ron Underwood, eu jáera p/ ter assistido, mas o preconceito é foda, agora checo o dito cujo e de quebra antecipo a ida ao cinema p/ ver 'Manderlay', outro ótimo post.
 
Vi esse Marcas da Violencia, e com certeza é um dos melhores do ano!

Eu também sou Gremista, meu amigo, e que sufoco foi aquele de ontem???? apesar de não acompanhar com afinco o futebol, ver meu time jogando e vencendo daquela maneira ontem foi chocante....

Abraços e nos vemos na primeirona ano que vem!
 
Grande Thomaz: maravilha de blogger este, já adicionei aos meus favoritos, já que as tuas impressões são consideráveis pra caralho.
Também estou vendo o "masters of horror" e ainda não consegui ver o Tobe Hooper, que me alertaram sere o mais fraco dos que estão disponíveis.
Gora "Jenifer" é lindo, maravilhoso... uma personagem feminina digna de ficar ao lado das grandes com a noiva de Frankenstein ou da minha preferida: VULNAVIA...
Trilha sonora do Simonetti, com uma canção de ninar que remete ao "prelúdio para matar" e algumas cenas de sexo e canibalismo que eu pessoalmente não lembrava que o Argento fazia tão bem...

Abraço, e aguardo teu post sobre Jenifer ("you have been watching Jenifer" quase me fez chorar)
 
Com fé ainda verei o novo Cronenberg. Seu cachorro é simpático.
 
Também gostei pra caramba desse PODEROSO JOE. Dá de dez naquele KING KONG dos anos 70!
 
Não acho M. Butterfly convencional, na verdade, acho ele muito estranho, bem mais contido que o usual de Cronenberg, mas ainda assim estranho e bastante melancólico. E poxa Thomaz, acho Sobre Meninos e Lobos muito, muito bom! Superestimado foi Menina de Ouro.
 
Obrigado pelos comentários.

ZP, 'M Butterfly' é convencional DENTRO do mundo de Cronenberg, é um super teatral (sem monstros e aberrações) de ator (Irons), mais distanciado, nesse sentido eu o destaco. Sobe 'Meninos e Lobos', bom, a gente entra naquela seara complicada de critérios. No meu caso, me incomodou aqueles atores todos descontrolados, babando, berrando feito um bando de alucinados. A meu ver, o diretor deveria ter acalmado a turma. Não é nenhum 'Armageddon 2', não estamos falando de um bacamarte, só que me incomoda ver um filme que abocanhou os dois oscars de atuação masculina tão carregado de over-acting. Só que aí (gosto em filmes de Clint) talvez o esquisito seja eu, meu filme favorito dele pós-'Os Imperdoáveis' é 'Meia-Noite no jardim do bem e do mal', que todo mundo parece odiar (estarei querendo usar a lei das compensações?). Quem está certo? Nós dois estamos, meu chapa, no sentido de estarmos seguindo nossos critérios. No dia que não pudermos discordar uns dos outros eu não discuto mais cinema com ninguém;-))
 
"sétimo título nacional"? qua qua qua!!!!
Na boa, Thomaz, quando li esse post demorei a entender, porque me esqueci desse teu grande defeito que é torcer por esse time. Tudo bem, nobody's perfect.
Cronembão: M. Butterfly é pra mim dos mais fracos, mas está longe de ser convencional nem mainstream. O filme mais mainstream dele é (isso é dado, assumido mesmo por ele) A Mosca. Mas, vem cá, discordo completamente da tua opinião sobre Sobre Meninos e Lobos, acho o tom dos atores no filme perfeito, se quer saber. Mas equivocado mesmo é quem compara o History of Violence com ele, porque realmente não tem quase nada a ver. Ok, os dois tratam da violência, mas de forma e com objetivos bem diferentes entre si. Agora é assim: os filmes trazem alguma reflexão sobre violência e tem mais de três neurônios, então vamos compará-los.

Belo post, Thomaz, manda mais desses. Essa semana devo publicar algo no meu (e espera a próxima Teorema também, he he).
 
Isso aí Thomaz, viva a divergência!

Quanto a Os Imperdoáveis, também é meu Clint preferido.
 
THOMAZ - Você sumiu, rapaz... Ninguém te encontra mais. Fiquei te esperando na sessão de BENS CONFISCADOS, e o Marcus Mello disse que você evaporou... que não consegue falar com você de jeito nenhum. Estava em alguma montanha distante, meditando, meditando; ou apnesa, dando um banho no cachorro!
Faltou você na pré-estréia!
 
Visite esse site que é só de trailers de filmes:
http://www.comuny.com
 
Scooby doo, where are you?
 
Um impropério: a cena final de Marcas da Violência lembra a cena final de A Última Ceia?
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?